inicio »    Notícias »    Economia »    BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

21/02/2013 15h00
redacao@folhamaranhao.com

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

Crédito cresce 25% no ano e atinge participação de mercado histórica de 20,4%.


Imprimir

O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 12,2 bilhões em 2012, o que corresponde a  retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio (RSPL) de 19,8%. O lucro líquido sem Previ em 2012 foi de R$ 11,4 bilhões, aumento de 10,2% em relação a 2011, marca recorde.

No quarto trimestre o lucro líquido foi de R$ 4,0 bilhões, alta de 45,5% em relação ao trimestre anterior com RSPL de 27,0%. Desconsiderando a Previ, o lucro líquido no período ficou em R$ 3,8 bilhões.

A remuneração aos acionistas no exercício somou R$ 4,9 bilhões, equivalente a 40% do lucro líquido (payout), sendo R$ 3,3 bilhões na forma de juros sobre capital próprio (JCP) e R$ 1,6 bilhão em dividendos.

BB mantém crescimento em ativos após atingir marca histórica
O Banco do Brasil, primeiro banco brasileiro a atingir marca de R$ 1,0 trilhão em ativos, manteve sua trajetória de crescimento no ano, alcançando ao final de 2012 o valor de R$ 1,15 trilhão, evolução de 17,2% em relação a 2011 e de 4,2% em relação ao final do 3T12. A expansão da carteira de crédito foi o principal fator para o crescimento durante o ano.

Carteira de crédito atinge R$ 581 bilhões
A carteira de crédito ampliada, que inclui TVM Privados e garantias prestadas, atingiu R$ 581 bilhões em dez/2012, crescimento de 9,1% em relação ao trimestre anterior e 24,9% em 12 meses. Destaque para carteira PJ, com crescimento de 30,3% em 12 meses. O BB encerrou o ano mais uma vez como líder em crédito no Sistema Financeiro Nacional, atingindo patamar histórico de 20,4% de participação de mercado, contra 19,2% em dez/11.

Inadimplência em queda
Ao final de 2012 os índices de inadimplência do BB se mantiveram menores do que os observados no SFN. O índice de operações vencidas há mais de 90 dias ficou em 2,05% da carteira de crédito, abaixo dos 2,19% registrados em set/2012 e 2,16% em dez/2011. No mesmo período, o SFN registrou aumento no seu índice, de 3,60% em dez/2011 para 3,64% em dez/2012. As operações classificadas na faixa de risco AA-C representaram 94,5% do total da carteira ao final de dez/2012, contra 92,4% observados no SFN. O nível de cobertura da carteira de crédito, que demonstra a provisão existente sobre operações vencidas há mais de 90 dias, encerrou dezembro em 196,5%.

Desembolso para investimento atinge R$ 42,8 bilhões
Em 2012, o BB consolidou sua posição como um dos mais importantes agentes financiadores do crédito para investimento no País. No ano, foram analisados grandes projetos em áreas como Energia, Petróleo, Infraestrutura Rodoviária e Setor Naval, onde R$ 47,5 bilhões já foram contratados ou estão em fase de contratação. 

O desembolso de crédito para investimento atingiu no ano o montante de R$ 42,8 bilhões (crescimento de 27% em relação a 2011), com destaque para as linhas de repasse de recursos do BNDES, Pronaf, Investimento Agropecuário, FCO e PROGER. Nas linhas de repasse do BNDES, desde 2008 o BB é o agente financeiro líder no repasse global de recursos. Em 2012, o Banco do Brasil atingiu participação de mercado de 28,6%, com a realização de 572 mil operações. Destaca-se também a liderança absoluta do BB no cartão BNDES, com desembolso de R$ 6,9 bilhões, equivalente a 72% do total da linha no BNDES.

BOMPRATODOS incrementa negócios do Banco do Brasil 
No ano de 2012 o Banco do Brasil estabeleceu uma nova forma de se relacionar com seus clientes. Ao lançar o BOMPRATODOS em abril, o BB iniciou um movimento que estimulou a mudança de comportamento do consumidor ao tomar crédito de forma consciente com taxas melhores, além de registrar incremento substancial no volume de negócios. O sucesso das medidas BOMPRATODOS tem permitido ao Banco do Brasil ampliar as melhorias nas condições negociais, proporcionando perenidade e sustentabilidade no relacionamento com seus clientes PF e PJ.

Carteira de Crédito PF cresce 26% no ano
A Carteira de Crédito PF Orgânica, que corresponde à carteira de crédito classificada do Banco do Brasil excluindo-se as operações provenientes do Banco Votorantim e de carteiras adquiridas, finalizou o ano com saldo de R$ 115,6 bilhões, crescimento de 7,1% no trimestre e de 25,9% sobre o mesmo período do ano anterior. Desse total, 74,1% estão concentrados nas linhas de crédito de menor risco (Crédito Consignado, CDC Salário, Financiamento de Veículos e Crédito Imobiliário). Destaques para as carteiras de Financiamento de Veículos e de Crédito Consignado, com crescimentos nos últimos 12 meses de 134,9% e 20,4% respectivamente. 

Crédito imobiliário atinge R$ 12,9 bilhões 
O crédito imobiliário (PF e PJ), segmento em que o BB começou a operar em 2008, finalizou o ano com saldo de R$ 12,9 bilhões, expansão de 68,5% em 12 meses. O volume contratado no 4º trimestre de 2012 atingiu R$ 3,1 bilhões, 89% a mais do que o observado no mesmo período de 2011. O volume de negócios com pessoas físicas no trimestre chegou a R$ 1,9 bilhão e de pessoas jurídicas a R$ 1,2 bilhão. A carteira PF se destaca mais uma vez, com crescimento de 69,0% em um ano, finalizando 2012 com saldo de R$ 10,2 bilhões. Ao todo, foram contratadas 12.144 operações no último trimestre, com crescimento de 59,1% sobre o trimestre anterior.

O BB também superou a meta estabelecida do Programa Minha Casa Minha Vida para 2012, ultrapassando 114 mil unidades habitacionais contratadas nas faixas 1, 2 e 3. Os primeiros projetos da faixa 1 (renda familiar mensal até R$ 1.600,00) foram iniciados em junho e o banco já conta com 50.349 unidades habitacionais contratadas, em empreendimentos localizados em 17 Estados brasileiros.

Crédito PJ mantém crescimento 
O BB registrou crescimento de 30,3% em 12 meses na carteira de crédito PJ, apresentando saldo de R$ 273,8 bilhões ao final de 2012. Destaque para as operações de capital de giro, que apresentaram crescimento de 39,7% em 12 meses e de 17,3% em relação ao trimestre anterior, influenciado pelo grande volume de contratações de empresas do segmento corporate e large corporate. As operações com MPE finalizaram o ano com crescimento de 30,7% em relação ao mesmo período de 2011 e as Médias e Grandes empresas apresentaram alta de 30,1% em 2012.

Carteira de Agronegócios alcança a marca de R$ 108 bilhões
O Banco do Brasil encerrou o ano alcançando a marca de R$ 108,0 bilhões em sua carteira de agronegócios, valor 20,8% maior do que o registrado em 2011 e 9,8% em relação ao trimestre anterior, proporcionando 62,5% de participação no Sistema Nacional de Crédito Rural. Destaques para o Pronaf, que finalizou o ano com saldo de R$ 24,2 bilhões, crescimento de 20,7% em 12 meses e o Pronamp, que apresentou crescimento de 66,1% em relação a dez/11. O Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) já teve R$ 1,6 bilhão contratado na safra 2012/2013, o que corresponde a cerca de 88% dos valores contratados no Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR). 

Mais um ano como líder no Comércio Exterior
O Banco do Brasil, principal parceiro do comércio exterior brasileiro, finalizou mais um ano como líder no mercado de câmbio de exportação e importação. No câmbio de exportação o volume contratado no 4T12 foi de US$ 13,3 bilhões, com participação de mercado de 26,2%. No câmbio de importação o volume contratado foi de US$ 13,2 bilhões, alta de 18% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 9,4% em relação ao trimestre anterior, finalizando o ano com 23,1% de participação de mercado. As operações de ACC/ACE encerraram o ano com participação de mercado de 32,1%. O BB consolidou em 2012 sua liderança no ranking mensal dos repasses do BNDES Exim, com participação de 27,9% (R$ 1,8 bilhão).

Captações Comerciais atingem R$ 516 bilhões
O saldo de depósitos totais finalizou 2012 em R$ 472 bilhões, montante 6,7% superior ao registrado em 2011. O BB, com sua base de mais de 58,5 milhões de clientes e 64.192 pontos de atendimento, manteve a liderança no Sistema Financeiro Nacional. O Banco registrou no ano     R$ 516 bilhões em Captações Comerciais (que incluem Depósitos Totais, LCA, LCI e Operações Compromissadas com Títulos Privados), apresentando evolução de 14,5% em relação a dez/2011. As captações em Letras de Crédito do Agronegócio finalizaram 2012 com saldo de R$ 34 bilhões, crescimento de 358,2% em 12 meses e 49,1% em relação ao último trimestre. 

Maior captação externa já realizada
Em jan/2013, o BB concluiu a maior captação já realizada pela instituição no mercado externo de capitais. Trata-se de emissão de dívida perpétua subordinada no montante de US$ 2,0 bilhões, nos mesmos moldes das transações realizadas no primeiro trimestre de 2012. Em 2012, o Banco do Brasil recebeu três premiações internacionais pela realização de captações nestes moldes, sendo o "Deal of the Year" na modalidade de Financing Innovation, pela Latin Finance, "Latin American Bond of the Year", pela IFR e FIG Capital Raising, pela The Banker.

Líder em administração de recursos de terceiros 
Líder no ranking Anbima desde 1994, com participação de mercado de 20,0%, a BB DTVM atingiu o volume de R$ 444 bilhões em recursos administrados, crescimento de 6,8% em relação a dezembro de 2011. Considerando os 50% dos recursos administrados pela Votorantim Asset Management – VAM, o BB administra R$ 461 bilhões, equivalentes a 20,7% do mercado.

Liderança em Mercado de Capitais
O Banco do Brasil obteve em 12 meses variação de 29,9% em suas receitas com Mercado de Capitais, proporcionando ao final de dez/2012 a liderança no Ranking Anbima em quantidade de operações de Renda Fixa no Curto Prazo e de Renda Variável. No mesmo Ranking, o BB passou do 9º lugar em dez/2011 em volume de operações de Renda Variável para o 3º lugar em dez/2012.

Fundo Imobiliário tem demanda mais de 12 vezes superior à oferta
Encerrada em dez/2012, a oferta secundária do Fundo Imobiliário Progressivo II (constituído por 64 imóveis utilizados pelo Banco do Brasil, entre agências e prédios administrativos, para locação ao próprio BB pelo prazo inicial de 10 anos), teve demanda superior a R$ 20 bilhões, finalizando o processo com captação de R$ 1,6 bilhão. Do total de 48.789 investidores, 95,0% eram pessoas físicas.

Faturamento com cartões de crédito mantém ritmo de crescimento
O faturamento com cartões de crédito cresceu 23,0% em 12 meses e 26,4% no 4º trimestre de 2012 em comparação ao mesmo período do ano anterior. Com uma base ativa de 21 milhões de cartões, a evolução do faturamento reflete o consumo impulsionado pelas datas comemorativas e uma maior utilização dos cartões como instrumento de acesso às linhas tradicionais de crédito do Banco. Destaca-se no 4º trimestre a intensa utilização dos cartões como meio de pagamento junto ao segmento empresarial, que resultou em crescimento de 61,4% em relação ao mesmo trimestre de 2011.

Rede Mais Banco do Brasil tem atuação recorde em 2012
A Rede de Correspondentes Mais Banco do Brasil, que inclui o Banco Postal, propiciou em 2012 o acolhimento de mais de 2,3 milhões de propostas de abertura de conta-corrente, 556 mil adesões ao cartão de crédito e R$ 7,446 bilhões de desembolso em crédito, totalizando 1,5 milhão de operações. Comparando com o ano de 2011, foi observado um incremento de 146% em desembolso de crédito. Desse montante, o crédito consignado respondeu por 35% do total.

Índice de Basileia fortalecido
O Banco do Brasil encerrou dezembro de 2012 com Patrimônio de Referência 34,1% superior ao observado no mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 107.925 milhões. O Índice de Basileia encerrou o ano em 14,83%. Em janeiro de 2013, o BB realizou emissões de Letras Financeiras Subordinadas no País totalizando R$ 5,2 bilhões e captação externa sob a forma de Instrumento Híbrido de Capital e Dívida no montante de US$ 2,0 bilhões. Caso o total dessas emissões seja autorizado pelo Banco Central a compor o capital do BB, haverá aumento de cerca de 128 bps no seu Índice de Basileia, tendo como base os números publicados em dezembro/2012.

BB atualiza seu Plano de Sustentabilidade – Agenda 21
A partir da consulta aos seus públicos de relacionamento - funcionários, clientes, acionistas, fornecedores, sociedade civil, especialistas e executivos do Banco – o BB atualizou, no final de 2012, o seu Plano de Sustentabilidade, a Agenda 21 Empresarial, para o período 2013-2015. A Agenda 21 tem o intuito de aprimorar, constantemente, os negócios, práticas administrativas e investimentos sociais da Organização, alinhando-os às melhores práticas mundiais e contribuindo para que a Empresa seja referência no tema. A listagem do BB no Índice Dow Jones de Sustentabilidade da Bolsa de Nova Iorque (DJSI), e pela oitava vez consecutiva no Índice de Sustentabilidade Empresarial BM&FBovespa (ISE), são reconhecimentos que evidenciam os avanços do BB nos últimos anos.

Reconhecimentos
No quarto trimestre de 2012, o Banco do Brasil foi eleito o Banco que mais respeita o cliente, de acordo com pesquisa realizada pela Shopper experience, e publicada pela revista Consumidor Moderno. O BB também foi eleito a Instituição que mais agrada aos correntistas, na pesquisa realizada pela CVA Solutions e publicada pela revista Exame. Foi ainda 1º lugar na categoria especial Top Intangíveis Brasil, do Prêmio Intangíveis Brasil 2012, realizado pelo Grupo Padrão e Dom Strategy Partners. O Banco também apareceu em 1º lugar no ranking América Economia Intelligence – Os 250 maiores Bancos da América Latina.

Em 2012, o BB continuou sendo a marca mais lembrada na categoria “Banco”, no prêmio Folha Top of Mind, o que acontece consecutivamente desde a primeira edição do prêmio, em 1992. Foi também o mais lembrado na categoria “Finanças” e, entre instituições financeiras, é o que aparece em primeiro quando o assunto é Copa do Mundo e Olimpíadas. A Instituição também se destacou como 1º lugar na categoria Bancos no prêmio Marcas de Confiança 2012- Ranking Seleções do Reader´s Digest, e 3º lugar no ranking geral.

 

» Leia mais notícias sobre:

banco do brasil, BB, Lucro

» Curta nossa página no facebook!

» Siga o @folhamaranhao no twitter!


comentários »



álbuns »

vídeos »